quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

pensamento de "mãe"...


É certo que a mãe do passarinho nunca lera um poeta, pois o que ela disse ao filho, foi: Finalmente minhas orações foram respondidas. Você está seguro, pelo resto de sua vida. Nada há a temer. Não é preciso se preocupar. Acostuma-se. Cante bonito. Agora posso morrer em paz.

2 comentários:

Carla Fabiane disse...

Ah! Os
prudentes conselhos maternos não o tranquilizavam. Ele queria ser como os
outros pássaros, livres...Ah! se aquela maldita porta se abrisse.

Rosa caída disse...

Também nós deixamos ir nossos passarinhos do ninho, apenas nunca ficamos em paz.
Ficamos ali, suspensas no ar temendo que suas asas não suportem o peso da vida e sempre preparadas para tiras penas de nossas asas para concertar as deles.
Mãe não descansa...nem mesmo mãe de passarinho!
Mas adorei ler...
Beijinho leve como roçar de asa.
Nely.