quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Um dia destes, olhando-me ao espelho, pensei:



“Será que o perfeccionismo é um defeito ou uma qualidade?”. Já ouvi muitas pessoas afirmarem tratar-se de um defeito e poucas as que discordavam desta opinião. Eu não sei se concordo totalmente com as primeiras e a verdade é que estou um pouco confusa. Afinal, qual o mal de queremos ser bons em tudo o que fazemos ou de desejarmos melhorar, cada vez mais, o nosso desempenho na sociedade? A vida é só uma e os minutos que vivemos ontem não serão iguais aos de amanhã. Não dizem que devemos aproveitar a vida no que ela tem de bom? Para mim, este aproveitar a vida é também fazer tudo aquilo que sei da melhor maneira possível e, deste modo, sentir o verdadeiro sabor da realização pessoal. Porém, surge um outro lado da questão. O querer ser perfeito pode desencadear instabilidade psicológica e, por vezes, um sentimento de revolta contra nós mesmos se a sonhada perfeição não for alcançada. O nosso lema passa a ser “o melhor não é suficiente”, e a busca do inatingível pode, de certa forma, destruir-nos. Egoísmo? Narcisismo? Não sei…

3 comentários:

Carla Fabiane disse...

Reflexões...

Aquele que se apercebe das suas falhas está mais perto da maturidade espiritual.

Lao-Tse


A alegria da vida brota de uma consciência limpa.

Provérbio Irani

Homem-Sofá disse...

Costumo dizer que a perfeição é inalcançável mas eu busco-a em tudo que faço. É um prazer meu.

Tio Rogs disse...

O pior é trazer medo de errar, já que errar é necessário pra acertar um dia.

Gostei dos provérbios.

bjs