quarta-feira, 17 de junho de 2009


Além da Terra, além do Céu,
no trampolim do sem-fim das estrelas,
no rastro dos astros, na magnólia
das nebulosas.
Além, muito além do sistema solar,
até onde alcançam o pensamento
e o coração, vamos!
vamos conjugar o verbo fundamental essencial,
o verbo transcendente, acima das gramáticas
e do medo e da moeda e da política,
o verbo sempreamar, o verbo pluriamar,
razão de ser e de viver.


Carlos Drummond de Andrade

Um comentário:

BANDEIRAS disse...

Grande poeta o Drummond...

Amiga, obrigada pela visita

Um grande beijo