terça-feira, 17 de março de 2009


Eu acompanhava um amigo à banca de jornal. Meu amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas, como retorno, recebeu um tratamento rude e grosseiro. Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, meu amigo sorriu atenciosamente e desejou ao jornaleiro um bom final de semana.

Quando descíamos pela rua, perguntei: - Ele sempre lhe trata com tanta grosseria? - Sim, infelizmente, é sempre assim. - E você é sempre tão atencioso e amável com ele? - Sim, sempre sou. - Por que você é tão educado, já que ele é tão rude com você? - Porque não quero que ele decida como eu devo agir.
Nós somos nossos "próprios donos". Não devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra, nem estar à mercê do mau humor, da mesquinharia, da impaciência e da raiva dos outros. Não são os ambientes que nos transformam, e sim, nós que transformamos os ambientes.


2 comentários:

Eduardo P.L disse...

Carla é isso aí! Gostei do seu texto.

Obrigado por Seguir o Varal e outros.
Volte sempre! É muito bom te-la com a gente!

Carla Fabiane disse...

BEM VINDO EDUARDO...
OBRIGADA PELA VISITA.