quinta-feira, 7 de maio de 2009

- POEMA DE MÃE -



Meu filhinho.
O santuário de minh’alma acendeu todas as lâmpadas de que dispunha e adornou-se com todas as flores do jardim de minhas longas esperanças para receber-te.

Cada frase tua possui uma vibração diferente e sublime para o meu organismo espiritual e, por isto, utilizo-me hoje da vida, adaptando-me ao teu país interior, guardando a alegria e a obediência da Terra, que se move ao redor do Sol para melhor ret
er-lhe os divinos raios.

Antes que pousasses em meu colo, os dias eram para mim a expectativa torturante e secular em sombria furna; entretanto, quando me beijaste pela primeira vez, tudo o que era obscuro e monstruoso banhou-se de inesperada luz.

Fontes ocultas se desataram cantando, e calhaus que feriam mostraram gemas celestiais...

O pesado orvalho das lágrimas converteu-se em chuva de bênçãos, precipitando-se na terra sequiosa e fecundando divinas sementes de amor e eternidade...

Prelibei, desde então, a glória da vida, nos deliciosos segr
edos que a envolvem.

Celebrei-te a vinda como acontecimento máximo de minha passagem no mundo.

Renovaste-me o calendário íntimo e consolidaste novas forças no governo do meu destino, ensinando-me a louvar o Poder Celeste, portador do teu coração de luz às minhas células mais recônditas que, à maneira de um grande povo, reverenciam em t
i o enviado de redenção e paz, concórdia e alegria.

Rei de minh’alma, vieste aos meus braços com a destinação de uma estrela para o meu caminho e orgulho-me de sentir-te os raios renovadores.

Minha serenidade vem da tua harmonia.

Só aspiro a uma glória: a de permanecer contigo no reino da perfeita compreensão.

Só desejo uma felicidade: a de contemplar a alegria calma e
bela em teus olhos misteriosos.

Teu coração é o tenro arbusto que se converterá em tronco abençoado com a ajuda de minha alma, que, manancial de carinho, te afagará as raízes...

Em breve, serás a árvore robusta e magnânima, enquanto continuarei sendo a fonte inalterável aos teus pés, rejubilando-me com a graça de ver-te espalhando flores e
frutos, perfumes e reconforto aos viajantes da estrada...

Filho de minha ternura, de onde vens?
De onde vimos?

Cale-se o cérebro que, muitas vezes, não passa dum filósofo negativo, e fale, entre nós, o coração, que é sempre o divino profeta da imortalidade.

Vens para mim da Coroa Resplandecente da Vida e venho, por minh
a vez, ao teu encontro, emergindo do Amor que nunca morre...

Abro-te as portas do mundo e elevas-me ao santuário da fraternidade, porque, ao influxo de tua claridade indefinível em meu ser, a minha existência se dilata, cresce e se renova, fazendo meus os filhos alheios e desfazendo-se em amor e re
núncia no Templo da Humanidade inteira.

___________
“Falando à Terra”, Anália Franco, pág. 89 - psicografia de Francisco Cândido Xavier – FEB, RJ, 1951 -

8 comentários:

charleauxzinha disse...

Lindooo poemaaa!!!

Mãe é tudooo...mãe é pra sempre!!!
Tenho uma enorme vontade de ser mãe...mas creio que ainda é muito cedo!!!
Acho divino carregar um vida dentro de nós e depois cria-la....de mais!!!

Bom..um ótimo final de semana!!!

E Feliz dia das mães a todas as mães blogueirasssssss...huhuh


Beijinhs

Úrsula Avner disse...

Querida Carla, poema delicado e sensível! A propósito, também faço parte do Poemas á flor da pele e gostaria de saber como colocar o banner no meu blog. Sou muito incipiente em informática. Se puder me informar te agradeço muito. Bjs com carinho.

Rembrandt disse...

Carla ,

Que bellas imágenes , que dulces palabras , hoy ha sido un placer visitarte. Me encantooooooo. Hermoso!!!!!

Muitos beijinhos

DE VEZ EM QDO VENHO AQUI disse...

maravilhosa reflexão,ser mãe é ser presenteada cm a graça divina...
gde abço a vc!ótimo domingo do dia das maes a vc!!mesmo se nao for mãe.
gde abço
elane

Maria Emília disse...

Lindo de mais. Uma ternura. Feliz dia da mãe.
Um beijinho,
Maria Emília

António Rosa disse...

Bom dia,

Informação:

Na próxima quarta-feira, dia 13 de Maio, a partir das 00:01, entrevista com Murilo Hildebrand de Abreu, dos blogues «Palavra de Osho» e «Os nascimentos das palavras» no meu blog «Cova do Urso»

http://cova-do-urso.blogspot.com/

O dia 13 de Maio tem um significado especial para Portugal e Brasil. No nosso país ocorreram as aparições marianas em Fátima e no Brasil, a escravatura foi abolida. Não poderíamos estar mais sintonizados com uma data tão especial.

Estando você na lista de blogs do Palavras de Osho, talvez queira conhecer o homem que edita um dos blogs mais interessantes da actualidade. Apareça para dar um alô ao Murilo.

Quarta-feira, dia 13 de Maio, a partir das 00:01

Grato

António Rosa

(Apesar de estar a promover a entrevista do editor do Palavras de Osho, fiquei gratamente surpreendido e apreciei o seu blog, que não conhecia. Parabéns.)

YullyAngel. disse...

lindo!!!
=]

mamães são divinas...
^^

grande bju..

CARLA FABIANE... disse...

AMIGOS(AS)
...Que os ventos soprem
o aroma das flores pra
levar até você meu carinho
com perfume de amizade.
UMA FELIZ SEMANA....
BJS