sábado, 7 de fevereiro de 2009

VOZ DAS FLORES

Justificar
Algo inusitado é o privilégio de se ouvir A doce e melodiosa voz das flores.
No meu coração, há uma expectação pelo porvir.

Sim, a de poder desfrutar desses amores.

Sou florígero, porque estou no centro
Das atenções,
da voz dos encantos
Maviosos, que ecoam ser adentro.
Numa sinfonia digna dos santos.
Tenho buscado flores e mais flores;
Sem, contudo, encontrar a perfeita flor!
Por esta razão, acabo sofrendo horrores.
Por buscar em cada pétala o meu grande amor.

No entanto, estou buscando nos jardins A flor dos meus puros pensamentos.
E tenho encontrado vários tipos afins.
Mas, ainda não é à flor dos meus sentimentos.

O perfume dessas flores é diversificado.
E suas características bem diferentes,
O que proporciona escolher com cuidado.

A mais perfeita flor em todas as frentes.
Destarte, vou caminhando nesta vida
Até encontrar a flor dos meus sonhos;
E ter o privilégio de ouvir sua voz infinda;
Ecoando no ser cansado e muito tristonho.
Que alegria contagiante: A de poder ouvir uma voz triunfante!
Clamando aos ventos e ser minha querida,
Disposta a ser a eterna preferida.
Canções milenares harmoniosas ecoarão,
De forma concatenada e cheias de melodias.
O que trará enorme alegria ao meu coração.
Quando passarei a viver em paz noites e dias.
Há uma flor que cultivo,
Com muito amor, carinho e respeito,
Todavia, está flor está emudecida,
Provocando dores sem nenhum motivo.
Não sei! Nem posso mensurar O imponderável das ações.
Não queria ver esta flor chorar.
Por causa de suas dilações.
Ela não tem tempo de se fazer ouvir
E muito menos de querer escutar.
Num procedimento que retarda o porvir
Das realizações,
daquele que deseja amar.
Quisera que os escritos da voz dessa flor,
A qual amo profundamente,
Fossem a recíproca verdadeira do amor.
Entretanto, provoca angustias na minha mente.
Porque me apaixonei por essa flor!
Que me nega seu perfume e voz.

Age sem sentimentos, ferindo o meu amor.

Meu Deus! Que melancolia tão atroz!
Mas, o fato marcante É que amo essa flor sem perfume E sem voz atuante Que fere a minha alma com seu ciúme.
Não sei qual adubo devo usar, Para que sua voz possa ouvir.
Enfim, eu preciso continuar a amar E voltar a ter alegria e muito sorrir.
Agora, há muitos jardins marcantes.
Nos quais vou belas flores procurar,

Então, terei oportunidades delirantes,

Para poder escolher a qual flor que devo amar.
Assim, numa alegre e feliz dimensão Poderei me deleitar da voz da bela flor,
A qual foi escolhida pelo meu coração.
Para me perfumar com carinho e amor.

Que o Senhor Deus me conduza
Até este nobre e belo jardim,
Para que encontre minha canção e musa,
De minhas jornadas sem fim.
Mas, algo grazina tirando minha calma:

Como deixar de amar aquela bela flor-canção!
Que sem voz, sem perfume e sem alma
Permanece sendo minha profunda inspiração. Loucuras e paixões de um poeta da flor.
Que com a alma dilacerada,

Em forma de canção,
vive a procura desse amor.
Sem voz e sem o perfume duma flor amada.
Delírios angustiosos Em tempos de turbulência...
Palavras e pensamentos amorosos Se desfalecem diante dessa flor ciência. Indubitavelmente, tenho que tomar Uma grande e profunda decisão:
Buscar outra flor e amar Para satisfazer e alegrar meu nobre coração.
Vem me amar flor-canção!
Espero sentir seu hálito glorioso.
Desfrutar dos teus perfumes em ação.
E ouvir sua voz num som majestoso.
JOSÉ BONIFÁCIO

10 comentários:

Paulo Roberto! disse...

Amei... Tenho um poema meu postado,
que eu identifiquei com este,
eu diria quem em outras palavras,
se puder conferir ^^!!


http://pauloodiferente.blogspot.com/2008/05/te-procurar.html

traços de um homem disse...

Tem selos para vc lá no blog
Beijos

Carla Fabiane disse...

TRAÇOS DE UM HOMEM
GRATIDÃO PELOS SELOS!
SEU BLOG É RIQUISSIMO EM SABEDORIA.

Carla Fabiane disse...

PAULO ROBERTO...
FUI AtÈ LÁ, ENTRE TANTOS...
AMEI TODOS!
BJS BOA SEMANA!

josebonifacio disse...

Paz e graça!

Simplesmente, sou grato pela confiabilidade e, acima de tudo, pelo privilégio de fazer parte de tão importante meio de comunicação.

Destarte, tão somente o Senhor Deus poderá recompensá-la por divulgar a voz dos meus escritos, com maestria e sensibilidade, em "Voz das Flores".

Certamente, que ficarei ao seu inteiro dispor com a finalidade precípua de enaltecer o seu nobre trabalho.

Obrigado, sim!

José Bonifácio - Campo Grande-MS, 10 Fev 2009

Carla Fabiane disse...

PAZ!
LINDAS PALAVRAS, ALEGRAM MEU CORAÇÃO.
E ACALENTAM MEU ESPÍRITO COM O PERFUME DE TODAS AS FLORES..
SEMPRE ESTAREMOS UNIDOS POR AMOR DE CRISTO.
NA FORÇA DE UM AMOR PURO AGRADEÇO, ETERNAMENTE SUA SABEDORIA.

josebonifacio disse...

Paz seja contigo!

Carla Fabiane, minha pequena flor-do-campo, quero parabenizá-la pela riqueza desse meio cultural de comunicação. Sendo que, de forma voluntária, mais uma vez me coloco ao seu inteiro dispor.

Amo as coisas belas da vida. Destarte, sempre visito a sua página e a mesma alegra a minha alma, enobrecendo o meu espírito.

Que Deus permaneça iluminando a sua amável pessoa, a fim de que as pessoas tenham o privilégio de ver seus trabalhos poéticos divulgados.

Bravo! Bravíssimo!

José Bonifácio - Campo Grande-MS,02 de Março 2009

josebonifacio disse...

Paz e graça!

Carla Fabiane, pequena princesa, gostaria que visitasse minha página em Recanto das Letras e ali postasse o seu comentário.

Desde já, agradecido pela sua excelsa amabilidade.

Não se esqueça: O amor de Cristo nos uni, para sermos abençoados!

José Bonifácio - Campo Grande-MS, 02 de Março de 2009

josebonifacio disse...

Paz e graça!

Carla Fabiane, pequena princesa, gostaria que visitasse minha página em Recanto das Letras e ali postasse o seu comentário.

Desde já, agradecido pela sua excelsa amabilidade.

Não se esqueça: O amor de Cristo nos uniu, para sermos abençoados!

José Bonifácio - Campo Grande-MS, 02 de Março de 2009

josebonifacio disse...

Paz e graça!

A cada dia que passa, fico mais encantado com a sua página. Sim, porque a mesma é algo imponderável.

Quero parabenizá-la pela maestria exercida, pois a seriedade do seu trabalho é cativante e insofismável.

Fantástico!

José Bonifácio - Campo Grande-MS, 06 de Março de 2009