quinta-feira, 30 de outubro de 2008

JULENI ANDRADE


QUERO VOCÊ QUERO VOCÊ DESSE JEITO SEM MAIS SEM MENOS PERFEITAMENTE IMPERFEITO COMPLETAMENTE INCOMPLETO MEIO AMARGO SEM ADORNOS BRANDO SOLTO QUE ME AQUECE DESMENSURADAMENTE ABSURDO REALMENTE ÍMPAR A SUSSURAR HIPÓTESES AO PÉ DO MEU OUVIDO JURANDO SUAS MENTIRAS TÃO VERÍDICAS DE FATO E DE DIREITO MEU PAR TORNOU-SE MEU ELO ENTRE O QUE SOU E O QUE PAREÇO SER DESMEDIDO INCOMPREENDIDO ENCONTROU MEU COLO PRA REPOUSAR FEZ-ME NINHO ESCONDERIJO RECREIO

Um comentário:

JULENI ANDRADE disse...

AMOR NA POESIA


NOS UNIMOS PELO AMOR
O AMOR ILIMITADO
DESPROVIDO DE PUDOR
ATRAVESSANDO ESTRELAS
GALGANDO SONHOS
AO SOM DA MÚSICA DO CORAÇÃO
PERPASSANDO A CARNE
EMBREAGADOS NAS PALAVRAS
TRANZEM INCOMUM, EM COMUM
BRINCANDO COM SENTENÇAS ILUSÓRIAS
NUM IMENSO PRAZER NAS LETRAS
NAS MUITAS FACES DO DESEJO
EM ETERNA INSPIRAÇÃO



JULENI ANDRADE